A iniciativa

Na 66.ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, 2014 foi formalmente declarado o “Ano Internacional da Agricultura Familiar” (AIAF), propondo a sensibilização dos governos e das sociedades sobre a importância e a contribuição da agricultura familiar na segurança alimentar e na produção de alimentos.

Portugal, onde a agricultura familiar tem uma importância relevante do ponto de vista económico e social, associa-se, por iniciativa do Ministério da Agricultura e do Mar (MAM), à comemoração do Ano Internacional da Agricultura Familiar, tendo para o efeito constituído uma Comissão de Honra e uma Comissão Executiva, para promover e acompanhar iniciativas que a sociedade civil e as entidades oficiais venham a desenvolver.

A Associação Portuguesa de Economia Agrária (APDEA), a Sociedade Portuguesa de Estudos Rurais (SPER), a Associação Portuguesa de Desenvolvimento Regional (APDR), a Direção Regional da Agricultura e Pescas do Alentejo, a Federação Minha Terra e a Animar associam-se às comemorações do AIAF organizando um seminário regional no Alentejo, em Évora, tendo a Universidade de Évora como anfitriã, através dos seus dois centros de investigação mais vocacionados para o efeito: ICAAM e CEFAGE.

Este seminário visa:

  • Promover a visibilidade da agricultura familiar na erradicação da fome e pobreza e na melhoria dos meios de subsistência da população Alentejana.
  • Evidenciar o importante papel  da agricultura familiar na manutenção do território, na gestão dos recursos naturais e na proteção do meio ambiente.
  • Identificar e compreender os desafios que a agricultura familiar do Alentejo enfrenta.
  • Identificar e divulgar as boas práticas seguidas na agricultura familiar como motor para o desenvolvimento sustentável do Alentejo.
  • Destacar a importância do associativismo como uma boa prática da agricultura familiar do Alentejo.
  • Contribuir para que a agricultura familiar seja reposicionada no centro das políticas agrícolas, ambientais e sociais nas agendas regional e nacional.
  • Identificar oportunidades para promover uma mudança rumo a um desenvolvimento mais equitativo e equilibrado.
  • Identificar formas eficientes de apoiar a agricultura familiar do Alentejo.